quinta-feira, 1 de novembro de 2012

Sérgio Reis

EnglishPortuguês









Born on June 1958, in Lisbon, Portugal.

Graduated from the Fine Arts School in Oporto.

Artist associated in Grupo 9 and Associação de Arte e Imagem de Seia.

Exhibiting since 1987 alone. 

Most recent solo exhibitions:
- “The Dream Machine”, Painting, Casa da Cultura de Seia, Portugal, 2012, October and November
- "People", Painting, Museu Serpa Pinto, Cinfães, Portugal, 2011, May
- Painting, Posto de Turismo da Moita, Portugal, 2011, March
- "The Great Transparent", Painting, Casa da Beira Alta, Porto, Portugal, 2010, June
- "The House of the World," Painting, Museu de Resende, Portugal, 2010, March and April.

He participated in several group exhibitions of drawing, painting, ceramics and mail art in Portugal, Spain, France, Belgium, Italy, Germany, Switzerland, Holland, Japan, USA, Canada, the latest of which:
- Abel Manta Prize for Painting, Museu Abel Manta, Gouveia, Portugal, 2013, September
- ARTIS XI, Seia, Portugal, 2013, May and June
- Abel Manta Prize for Painting, Museu Abel Manta, Gouveia, Portugal, 2012, September
- The Art Collection of Resende   1st Show, Painting, Centro Cultural de S. Cipriano, Resende, 2012, September and November
- “Nós”, Galeria Pátio-Velho, Vale de Ferro, 2012, July and August
- Grupo 9, Galeria AoLado, Beja, 2012, April and May, and Casa Museu João de Deus, S. Bartolomeu de Messines, Silves, 2012, July and August
- XVII Galeria Aberta, Beja, 2011, November
- “The Body - group exhibition of visual arts”, Casa da Cultura de Seia, 2012, November and December
- GóisOrosoArte'11, Góis, 2011, July)
- V Biennial of Painting - Award Afonso Joaquim Madeira, Alhos Vedros, 2011, June
- Abel Manta Prize for Painting, Museu Abel Manta, Gouveia, Portugal, 2011, May
- ARTIS X, Seia, Portugal, 2011, May and June
- AGIRARTE 13, Oliveira do Hospital, Portugal, December 2010
- 1st Biennial of Visual Arts of Penedono, Portugal, September and October 2010.

Co-founder of the Associação de Arte e Imagem de Seia, Portugal, organized the Arte'93 Meetings  in Seia, the National Exhibition of Drawing - Prize Tavares Correia (1996), International Art Exhibition on Cinema and Post Environment (CineEco'99, Seia, Portugal, 1999), I and II Exhibitions Artists of Seia (1999, 2000) and ARTIS - Festival of Arts in Seia I, II, III, IV (2001-2004).

Artist honored at ARTIS 7 - Festival of Arts and Ideas in Seia (2008, May). In July of that year, received the Cultural Hall of Merit awarded by the city of Seia. Awards: Prize Município de Oliveira do Hospital (1st prize, Painting) in AGIRARTE 12, Oliveira do Hospital, 2009, 1st prize (Painting) from the 1st Biennial of Visual Arts of Penedono, Portugal (2010).

He published books of poetry "The Wall Behind Back", "The Cabinets Gaze", "The Oscillating Places" and participated in "Cancioneiro 80" (Letras & Letras, 1991) as selected poet.  He represented Portugal in the project "SOS Poetry", Venice, 1993.

sexta-feira, 25 de janeiro de 2008

Sérgio Reis

Português English










Nasceu em Lisboa a 2 de Junho de 1958.
Formado pela Escola Superior de Belas Artes do Porto.


Professor do Ensino Básico e Secundário desde 1980. Leccionou em Ílhavo, Viana do Castelo, Porto, Senhora da Hora, Penafiel, Espinho, Seia, São Romão e Oliveira do Hospital, em escolas oficiais e particulares, assim como em escolas profissionais.


Sócio da Associação Nacional de Artistas Plásticos (ANAP) até 1995. Sócio do Movimento Artístico de Coimbra (MAC) e Sócio fundador da Associação de Arte e Imagem de Seia.


Entre 1981 e 1987 esteve ligado ao Grupo Gárgula Cerâmica, com atelier na Ribeira do Porto e depois em Leça da Palmeira. A Gárgula Cerâmica expôs diversas vezes nas Caldas da Rainha, Vila do Conde e Barcelos, no Festival Céltico de Vigo, Estufa Fria (Lisboa) e Casino Estoril, tendo obtido dois Prémios de Criatividade nas Caldas da Rainha, em 1982 e 1985, e um prémio no Casino Estoril, em 1984, pelo “melhor conjunto de obras apresentadas”.


Em 1983, organizou no Porto (com Mário Moutinho e apoio do FAOJ) a 1ª Mostra de Cinema Não-Profissional. 

Em 1990, realizou um trabalho em bronze, alusivo ao I Foral de Seia, a ser incluído no arranjo da Praceta D. Afonso Henriques, em Seia. 


Em 1993 organizou os Encontros d’Arte 93, que incluíram uma Exposição Internacional de Arte Postal (Hotel Camelo, Novembro de 1992), uma Exposição Internacional de Desenho (Biblioteca Municipal de Seia, Salão Nobre dos Bombeiros Voluntários de São Romão e Salão Nobre da Câmara Municipal de Gouveia, em Abril e Maio de 1993), uma passagem de modelos “Moda’93” (27 de Julho de 1993), uma Exposição Luso-brasileira de Fotografia e Diapositivo / “FOTO grafia(s)” – Fotografia e Diapositivo (Salão Nobre dos Bombeiros Voluntários de São Romão e Biblioteca Municipal de Seia, em Outubro), e o Prémio Nacional de Pintura “Prémio Tavares Correia”, com o apoio da Secretaria de Estado da Cultura.

A Exposição Colectiva de Pintura, com todas as obras do Concurso Nacional de Pintura “Prémio Tavares Correia”, foi inaugurada no Salão Nobre dos Bombeiros Voluntários de Seia pelo Secretário de Estado da Cultura, Manuel Frexes, Governador Civil da Guarda, Mestre Tavares Correia e o Presidente da Câmara, Jorge Correia, em 21 de Novembro de 1993. Uma selecção de 26 obras foi depois exposta no Porto, na Fundação da Juventude (Janeiro de 1994) e em Lisboa, na Casa do Concelho de Gouveia em Lisboa (18 de Fevereiro a 04 de Março de 1994) no contexto da Lisboa’94 – Capital Europeia da Cultura.


Em 1994, organizou a II Exposição Internacional de Arte Postal – Salão dos Bombeiros Voluntários de São Romão (Abril de 1994) e a primeira exposição da artista brasileira Martha Lacerda em Portugal (Galeria Municipal, Biblioteca Municipal de Seia, Setembro de 1994).

Em 1995, co-organizou (com Norberto Almeida) a Ist International Mail Art Exhibition/Clube Europeu da ESOH, que decorreu na Escola Secundária de Oliveira do Hospital (Junho de 1995), Casa de Cultura Dr. César de Oliveira (Junho de 1995) e Carregal do Sal (Julho de 1995).

Ainda em 1995, com o apoio da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital e rOtring Portugal organizou o Concurso de Desenho e Pintura, destinado aos alunos das escolas do concelho de Oliveira do Hospital, que decorreu entre Abril a Junho. A exposição dos trabalhos seleccionados decorreu na Casa de Cultura Dr. César de Oliveira, 5 a 9 de Junho de 1995.
Em 1996, organizou a Exposição Nacional de Desenho/Prémio Tavares Correia (Seia – Biblioteca Municipal, Junho de 1996; Oliveira do Hospital – Casa da Cultura, 06 a 21 de Julho de 1996; Gouveia – Espaço Arqtº João Abel Manta, Agosto de 1996), com o apoio do Ministério da Cultura.


Organizou em 1998 o Concurso/Exposição de pintura a guache – Jovens Artistas, promovido pela Escola EB 2 3 de Tourais/Paranhos, com exposição de trabalhos em Tourais, Casa Municipal da Cultura de Seia e Escola Evaristo Nogueira.


Organizou a Exposição Internacional de Arte Postal sobre Natureza, Ambiente e Cinema integrada no CineEco’99 – Festival Internacional de Cinema do Ambiente da Serra da Estrela.


Co-organizou a I, II e III Exposição Colectiva de Artistas Senenses, em Maio de 1999, 2000 e 2001 e a ARTIS I, II e III (2002, 2003 e 2004). Comissário da ARTIS em 2009 e 2010.


Integrou o Conselho Consultivo dos primeiros órgãos sociais da ADRESE - Associação de Desenvolvimento Regional da Serra da Estrela (1996).

A sua tela “Baião” (col. Câmara Municipal de Baião), foi capa da revista Bayam (Cooperativa Fonte do Mel, 1991) e mereceu destaque na “Monografia de Baião” (1997).


Membro da primeira Comissão Instaladora do Museu do Têxtil em Seia (1999).

Em Dezembro de 2000, a Câmara Municipal de Seia editou uma serigrafia da sua obra “Prometimentos”.

Publicou "O Muro Atrás das Costas" (Ed. de autor, Porto, 1986), “Os Armários de Gaze” (Ed. de Autor, Espinho, 1987) e “Os Lugares Oscilantes” (Ed. Diário do Minho, Braga,1990). Colabora em revistas de poesia nacionais e estrangeiras (Cadernos de Literatura da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, Nós – Revista Galaicoportuguesa de Cultura, Cadernos do Tâmega, Revista da Biblioteca Municipal da Lousã, Kitoko Jungle Magazine, etc.).


Integrou o Cancioneiro 80, organizado pelo jornal Letras & Letras (Porto, 1991). Representou Portugal no projeto “SOS Poesia”, organizado por Giancarlo da Lio em Veneza, em 1993.


Prémios e distinções

1º Prémio (Pintura) da I Bienal de Artes Plásticas de Penedono (25 de Setembro de 2010).


Prémio Município de Oliveira do Hospital - AGIRARTE 12, Festival de Artes Plásticas de Oliveira do Hospital (5 de Dezembro de 2009).


Campânula de Mérito Cultural atribuída pela Câmara Municipal de Seia - 3 de Julho de 2008.


“Prémio Dedicação” – Escola Evaristo Nogueira. Troféu entregue por Tavares Correia, em nome da Escola, na cerimónia de entrega de prémios do Concurso Nacional de Pintura / Prémio Tavares Correia (Novembro de 1993) no âmbito dos Encontros de Arte'93.


Em 10 de Maio de 2008 foi homenageado na ARTIS – Festa das Artes e Ideias em Seia, pelos artistas senenses e Câmara Municipal de Seia. Ver abertura da ARTIS 2008

Coleções

Representado em diversas coleções oficiais e particulares em Portugal e no estrangeiro (Espanha, França, Holanda e Brasil). Nesta região, encontra-se representado nas coleções da Câmara Municipal de Seia, Caixa de Crédito Agrícola Mútuo de Seia, Escola Evaristo Nogueira, Câmara Municipal de Gouveia e Museu Abel Manta – Gouveia.


Júris de concurso (seleção)

Júri de premiação do Concurso de Fotografia, a convite da CMS/Fiagris’91,1991.

Júri de seleção e de premiação do Concurso Nacional de Pintura/Prémio Tavares Correia – Encontros de Arte´93.


Júri de premiação do Concurso Luso-Brasileiro de Fotografia – Encontros de Arte’93.

Concurso de Desenho e Pintura escolar – escolas do concelho de O.H. (Junho, 1995).
Concurso Internacional de Fotografia organizado pela Câmara Municipal e Biblioteca Municipal de Seia (Junho de 1995).

Concurso de Montras, promovido pela Escola Profissional da Serra da Estrela (12 a 20 de Fevereiro de 1996).


Concurso Nacional de Literatura, promovido pela Câmara Municipal de Seia, Junho de 1997. 

Concurso/exposição “Novos Talentos”, promovido pelo GAF – Grupo Aprender em Festa, Club Camões, Gouveia – Fevereiro de 1998.

Concurso de Pintura a Guache – Jovens Artistas, promovido pela Escola EB 2 3 de Tourais/Paranhos (Maio de 1998) – Exposição realizada nas Galerias do Salão dos Congressos de Seia, 16 a 24 de Maio, seguida de exposições em Tourais (Escola C+S de Tourais/Paranhos) e São Romão (Escola Evaristo Nogueira).

Prémio Galeria Jovem/6ª edição de ”Arte Jovem’2001” – Casa da Juventude D. Ana Nogueira, São Romão, Julho de 2001.

Prémio Galeria Jovem/7ª edição de ”Arte Jovem’2002” – Casa da Juventude D. Ana Nogueira, São Romão, Outubro de 2002.

Comissão de Honra dos prémios "Estrelas da Serra" / Júri da 1ª Gala do Concelho de Seia - organização do Jornal Notícias da Serra / Orfeão de Seia, 2002.

Prémio Município de Oliveira do Hospital - AGIR ARTE’2006, Dezembro de 2006.


Marchas Populares 2010 (como artista plástico) em Oliveira do Hospital, 27 de Junho de 2010.


Prémio de Pintura e Escultura do ARTIS X - Festival de Artes Plásticas de Seia, Abril e Maio de 2011.


Participação em conferências/debates (seleção)

Debate “O Quinto Poder e a Sociedade: casamento feliz ou divórcio?”, organizado pelo Clube de Imprensa da Escola Evaristo Nogueira e realizado no Salão do Patronato da Sagrada Família, 16 de Junho de 2000. Restantes oradores: Alberto Martinho (sociólogo, professor universitário e empresário); Fernando Paulouro Neves (director do Jornal do Fundão); Paulo Caetano (director do jornal Notícias da Serra) e Eduardo Cabral (director do jornal de Santa Marinha).

Colóquio “Sentir a Paisagem”, com a comunicação “A paisagem abstracta”. Colóquio integrado no programa da ARTIS II e realizado no Auditório da Casa Municipal da Cultura de Seia, 23 de Maio de 2003.


"Artes em Seia" - palestra integrada na Semana das Artes / X Exposição de Artes da ESS - Escola Secundária de Seia, 03 de Maio de 2011.


Referências críticas

“(…) Da frágil ave que morre nas escadas e dos robustos bois no descampado, à salamandra e à árvore-mulher, um lirismo de formas realistas com motivos simbólicos se expande em traços delicados e cores esfuziantes: a não proliferação de objectos cosmopolitas, afinal, indicia-nos que à sedução do passado apenas se iguala o pesadelo simbólico do sonho.”

Pires Laranjeira (Escritor e professor da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra) 

“Da aparente desistência cósmica localizando concentracionariamente a espiral do sentir, para o rasgo das pistas onde, perfurando o tempo do chão e do corpo, procurará o reencontro com o real, escavando-o e levantando-o em camadas sucessivas, eis a traça dos novos trabalhos de Sérgio Reis.”

Pedro Baptista (Professor e escritor, autor de “Ao Encontro do Halley”, edições 70, e “Sporá”, edições Afrontamento, colaborador do Jornal de Notícias) 

“Sérgio Reis é mais um exemplo, e também testemunho, da história contemporânea, em que o homem é pagador da sua complexidade e do seu ritmo. A sua poesia é um espelho onde os terminais da história se repercutem e onde o autor intervém (…). Uma efervescência existencial, onde a transparência e o hermetismo se misturam, pelo emprego diversificado de imagens, símbolos, metáforas e palavras ou frases de emprego corrente.”



Joaquim Matos (Professor Universitário, crítico literário, director do jornal, depois revista, “Letras & Letras”, 1991)

“A arte expressa nesta exposição merecia figurar toda inteira num futuro museu da cidade e é pena que se deixe passar um artista deste calibre que tão bem soube captar o modo de ser deste povo sem que dele fique um vestígio público. (…) Não somos especialistas de qualquer arte nem temos formação crítica capaz de traduzir intelectualmente o que experimentámos pela emoção. Só podemos dizer, muito simplesmente: gostámos.”


Joaquim Andrade, jornal “Porta da Estrela” 15 de Março de 1989


“Na sua pintura há influências da Serra da Estrela: horizontes recortados, cores, incidindo a temática sobre questões locais. Por assim dizer, e pelo mais que se adivinha nesse seu gosto por esta região, Sérgio Reis adiantou-nos que, na Escola Evaristo Nogueira, pretende organizar encontros com artistas nacionais de várias áreas, desde a Banda Desenhada à arquitectura, constituindo assim uma forma inicial para mais tarde se levar a efeito nesta região uma bienal de arte.”


Mário Jorge Branquinho, “Seia – Jornal Municipal”, Outubro de 1992


“(…) Um mundo fascinante, de formas e cores e emoções é pois aquilo que Sérgio Reis nos mostra no Mirita Casimiro”.



Jornal “Via Rápida”, Viseu, 23/12/93


(…) OS ENCONTROS D’ARTE/93 COMO INICIATIVA INVULGAR. (…) Os Encontros d’Arte/93 revelaram-se como a grande iniciativa cultural do concelho de Seia, estando, por isso, de parabéns, este estabelecimento de ensino (Escola Evaristo Nogueira), nomeadamente o seu Director Pedagógico – Dr. Almeida Sousa – e o Pintor Sérgio Reis.”

Jornal “Porta da Estrela”, 31 de Janeiro de 1994

“Rappresenteranno l’Italia il barese Oronzo Liuzzi e i mestrini Lúcio Marco Zorzi e Memi Bellemo Brá. Gli altri poeti sono: Juana Garcia Abas e Lorge Alejandro Camacho (Cuba); Faga Ga Ga e Lavona Sherarts (USA); Kathy Kovach (Canadá); Remy Penard (Francia); Sérgio Reis (Portogallo).”


“Il Gazzettino”, Mestre (Veneza), 14 de Maio de 1994

“O fascínio e a sedução das cores – as variações tonais dos azuis, predominantes num primeiro olhar, acalmam e não agridem; os verdes ambivalentes; a luz e o calor que brotam dos amarelos, alaranjados e vermelhos, recordam as paixões, os pecados e os perigos – e o movimento das linhas que desenham as formas picturais representadas, embarcam-nos numa “espiral do sentir (…) como diz Pedro Baptista (professor, escritor e colaborador do Jornal de Notícias). Fruir as obras deste artista é descobrir significados em que se acredita.”


Paula Valdrez, jornal “A Voz de Ermesinde”, 30 de Julho de 1996

“Sérgio Reis (…) apresentou em Mafra, na Casa de Cultura D. Pedro V, 15 quadros onde as cores rasgam espaços fortemente coloridos por azul ou verde. O figurativo é secundário. A tonalidade dos amarelos, laranjas e rosas parecem rastos luminosos num espaço sideral imaginário. O mundo facetado do pintor parece que acelera nos traços largos da sua pintura.”


Jornal “O Carrilhão”, Mafra, 15 de Setembro de 1996




Jornal Notícias da Serra nº 37 (20/01/2001)